5 MELHORES EPISÓDIOS DE LOST

Sete anos atrás, uma série chegava ao seu fim, mas não era qualquer série, estamos falando de Lost. Por mais que até hoje o seu final divida opiniões (e muitos ainda acreditam que eles estavam mortos no final) a série foi uma das mais marcantes da história e mesmo quem não gostou do final sabe que em um todo, a série foi incrível, marcando o mundo do entretenimento até os dias de hoje. Para matar a saudades, trazemos para você cinco episódios marcantes de Lost. É valido lembrar que mesmo que tenha acabado há sete anos, evitarei spoiler para que você que ainda não viu, fique curioso e dê uma chance para a série que mudará sua vida.

5 – La Fleur  (S5E8)

18697772_1349925418424692_908774017_o

giphy
Em determinado momento, sua mente fica tão confusa quanto a dos moradores da ilha com tanta viagem temporal, mas La Fleur chegava com dois objetivos: dar um respiro nessas constantes mudanças do tempo e salvar a alma de Sawyer. É um episódio simples, mas tão delicado que muda toda a forma como você enxerga Sawyer, pela primeira vez em muito tempo (incluindo os flashbacks) vemos ele feliz. E quem gosta do personagem, sabe a importância desse episódio.

4 – Walkabout (S1E4)

18676638_1349925125091388_1683548775_o

“Don’t tell me what i can’t do!

A história de Locke é primeiro momento que você para e realmente se dá conta: pera aí, não é uma série qualquer. O momento em que Locke é mostrado deitado, olhando para os seus dedos se mexendo e tomando chuva, pós visto seus dolorosos momentos em flashback, aquilo é tão emocionante que, além de tudo, ele é o primeiro personagem que você sente uma grande empatia. A construção do homem de fé começa exatamente nesse episódio.

3 – Live Together, Die Alone (S2E23/24)

18675154_1349925121758055_770654759_o

A segunda temporada com certeza é um dos pontos mais altos da série e não poderia se finalizar de uma forma melhor. O episódio duplo Live Together, Die Alone consolida o antagonista Benjamin Linus e põe Os Outros na luz, conhecemos um pouco o poder deles e a maldade controlada de Linus. Além do mistério da bomba eletromagnética que só podia ser desarmada com os malditos números 4, 8, 15, 16, 23, 42.

2 – The Constant (S4E5)

18697720_1349925128424721_271886121_o

É muito difícil escrever sobre esse, já que para o Idiota Cinéfilo que lhes escreve é com certeza o melhor episódio de todos. Além de trazer um pouco mais da vida de um dos melhores personagens da série, Desmond, ele consegue buscar formas diferentes de flashbacks,  que são mais interativos e interessantes. Além de tudo, finaliza de forma emocionante com o telefonema de Desmond e Penny.

1 – Episódio Pilot (S1T1)

18674862_1349925118424722_73866558_o

Sim, por mais que eu ame The Constant, é inegável que o episódio piloto é sensacional. Um episódio piloto precisa ter muito e ao mesmo tempo ter pouco, tendo o suficiente para chamar atenção do público e convencer os produtores de aquilo vai ser lucrativo, e temos tudo isso ali. Temos seus personagens sendo apresentados com as suas características marcantes, como Jack querendo ser o líder e o herói, temos Hurley mostrando o seu bom coração, temos o olho abrindo e claro, temos os mistérios da tragédia já sendo colocados a mostra. Trata-se de um ótimo começo, que já te deixa com gostinho de quero mais e ainda mostra a adrenalina que vai ser aquela série, falando de seres humanos que tem ali na ilha, a chance de recomeçar.


Agora sim: SPOILER

Man of Science, Man of Faith (S2E1) é onde conhecemos o que realmente está escondido na escotilha, ou melhor, quem está ali, brotha.

giphy (3)

Through The Looking Glass (S3E22) é onde temos a despedida mais dolorida de todas: Charlie. Ou melhor, Not Penny’s Boat. Além disso, temos outra frase muito impactante na série e conhecida até hoje: We have to go back! Porra Jack, tu não aprende?

giphy (1)

The End (S6E17/18) é onde damos o último adeus a tudo: a ilha, aos personagens e ao universo Lost. O seu último episódio é delicado e mostra o que a série sempre foi: sobre seres humanos sozinhos que encontraram uma maneira de ficarem juntos. É incrível, emocionante e NÃO, ELES NÃO ESTÃO MORTOS SEUS OTÁRIOS.

giphy (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *